Artigos

19 de maro de 2019

Controladoria Jurídica na Gestão de Escritórios

Por Mayara Kleinhans[1]
 
 
Os escritórios de advocacia vem sofrendo constante transformação ao longo do tempo, principalmente em termos de gestão. Uma boa gestão é essencial para a profissionalização de sucesso.
Como nos ensina Madero (p. 130)[2] “Devemos entender que uma forma de gerenciamento ou de organização é um tema estratégico que não pode ser pensado de forma isolada das demais questões do escritório.”
Dessa forma, os serviços jurídicos da gestão proporcionam segurança e qualidade na prestação de serviço, bem como, efetividade e agilidade nos procedimentos realizados.
O segredo para uma boa gestão é o equilíbrio na particularidade de cada escritório, concepção a partir da qual se atende as necessidades da empresa, como também de seus colaboradores, e principalmente da carteira de clientes, para obter o resultado almejado, que é a qualidade na prestação do serviço.
Neste cenário, a Controladoria Jurídica como setor do departamento jurídico de um escritório de advocacia, é essencial para o sucesso do empreendimento. Responsável pelo suporte de gestão ao setor técnico, bem como, à análise de resultados de desempenho para melhor atender ao cliente e administrar as demandas jurídicas do escritório, esta é a função da controladoria.
A Controladoria Jurídica pode ser comparada a um coração, pois recebe todas as informações e procedimentos da empresa e os direciona aos demais setores do escritório. É vital para o controle, tão exigido na atividade advocatícia.
Através da controladoria se estabelecem e se observam os procedimentos de controle e cumprimento de prazos, audiências, sustentações orais, monitoramento das demandas de maior complexidade, relatório à clientes e as auditorias. Através da controladoria também se concentram as informações judiciais recebidas dos clientes e o controle de publicações, intimações e centralização de protocolos nos mais diversos sistemas eletrônicos de processos judiciais.
A missão da Controladoria é garantir a qualidade, produtividade, redução de riscos e principalmente, a segurança na gestão do escritório de advocacia. Sem ela, um escritório de médio a grande porte fica a exposição de riscos que podem comprometer o êxito da atividade profissional.
A inovação leva o escritório ao aperfeiçoamento, como rotula Ezequiel (p. 68)[3] “não estamos falando apenas de uma estrutura legal, mas de uma gestão de negócios, mesmo que este seja um escritório de advocacia. Inovar não é mais um diferencial competitivo, mas uma necessidade de sobrevivência no campo profissional”.
Nosso escritório sempre preocupado com a qualidade e segurança nos trabalhos prestados, conta com uma controladoria jurídica que concentra os procedimentos e auxilia diariamente e diretamente no exercício da advocacia de grande porte, dando qualidade e efetividade na prestação dos serviços jurídicos, contribuindo para o sucesso da atividade profissional.
 

[1] Advogada. Especialista em Direito Civil e Processo Civil pelo Centro Universitário de Cascavel (UNIVEL), especialista em Gestão de escritórios pela IPOG. Sócia da Frizzo e Feriato Advocacia Empresarial.
[2] Gestão de escritórios de advocacia. Jaime Fernández Madero. Revista dos Tribunais.
[3] Gestão eficiente de escritórios de advocacia. Mario Esequiel. Editora Saint Paul.
 

COMPARTILHE COM UM AMIGO!